Dica de Leitura

Esta semana trazemos uma obra de Chico Xavier, renomado autor espírita!

imagem

Obreiros da Vida Eterna relata o trabalho de André Luiz junto à Casa transitória de Fabiano. Casa de luz, próxima a crosta terrestre, que serve de passagem e de moradia para desencarnados e casa de estudos para encarnados durante seus desdobramentos. O grupo a que André Luiz se apresenta cuida dos desencarnes de amigos espirituais dedicados a obra de Deus na Terra. O livro mostra como o grupo auxiliou na transição desses amigos para o plano superior.

“Jesus, sendo meu,

Sou muito feliz,

Eu vou para o Céu

Meu lindo país… ”

 

Anúncios

É de Graça!

“Sê grato e serás abundante. Sê grato e sentir-se-á vivo. Sê grato e hoje serás feliz.” (Mestre Micaell)

Gratidão vem da palavra latina gratia, que significa graça. Agradecer nos ajuda a lidar com as emoções, a melhorar nossa saúde, a enfrentar adversidades e a construir relacionamentos mais significativos.

A gratidão é um sentimento que deve ser praticado todos os dias e em todos os momentos, sejam eles bons ou não. Afinal, em momentos onde não esteja tudo perfeito e exatamente como queremos, devemos nos lembrar que tudo depende da vontade e da hora de Deus.

morning-2243465_960_720

Constantemente recebemos graças de várias fontes e maneiras e recorremos a muitas entidades espirituais na hora da necessidade, porém devemos também tornar hábito responder prontamente com agradecimentos. A gratidão gera os sentimentos de pureza e leveza.

Manter a gratidão é a melhor forma de fazer com que Deus se materialize em nossas vidas. Ele, certa vez, disse ao apóstolo Paulo: “A minha Graça te basta”. Sabemos que Ele quer e tem o melhor para nós. Portanto, só precisamos aprender a esperar por Sua resposta e sermos gratos. Ela virá no melhor momento, pode ter certeza!

Aprenda a dar graças a Deus pelo dom da vida, por tudo o que estiver acontecendo com você, por todas as oportunidades. Dê sempre graças a Deus pelo dia que amanhece, pelo sol que se levanta todas as manhãs, indicando a renovação de Sua misericórdia mais uma vez sobre nós. Ainda vivemos esse período de graça. Cante, mesmo em pensamentos, cante! Cante louvores de gratidão a Deus.

Uma passagem da Bíblia nos faz refletir sobre a importância da gratidão e sobre sermos abençoados por isso: “De caminho para Jerusalém, passava Jesus pelo meio de Samaria e da Galileia. Ao entrar numa aldeia, saíram-Lhe ao encontro dez leprosos, que ficaram de longe e Lhe gritaram, dizendo: Jesus, Mestre, compadece-Te de nós! Ao vê-los, disse-lhes Jesus: Ide e mostrai-vos aos sacerdotes. Aconteceu que, indo eles, foram purificados. Um dos dez, vendo que fora curado, voltou, dando glória a Deus em alta voz, e prostrou-se com o rosto em terra aos pés de Jesus, agradecendo-Lhe; e este era samaritano. Então, Jesus lhe perguntou: Não eram dez os que foram curados? Onde estão os nove? Não houve, porventura, quem voltasse para dar glória a Deus, senão este estrangeiro? E disse-lhe: Levanta-te e vai; a tua fé te salvou.” (Lucas 17.11-19)

Jesus curou dez leprosos. Contudo, apenas um deles retornou para agradecê-Lo. Então, o Salvador perguntou para aquele homem que havia sido curado o motivo dos demais não demonstrarem a mesma gratidão. No momento em que uma pessoa agradece, ela deixa de olhar apenas para si mesma e aprende a reconhecer o valor de quem lhe fez o bem. Naquele momento, Jesus não desejava dos leprosos uma adoração ou um agradecimento. Ele queria, na verdade, ensinar para todos uma lição importante sobre o Reino de Deus. Quando o samaritano retornou agradecendo, recebeu algo, além do que apenas a cura: a Salvação.

A atitude de uma pessoa grata vai além das palavras. Ela não só demonstra a sua gratidão, como também reconhece o valor do benefício recebido, sabendo muitas vezes que em alguns casos não é merecedora e com isso, busca retribuir a gentileza. Isso nos auxilia a diminuir o nosso egocentrismo e a colocar nosso coração e nossa caminhada espiritual no plano da gratidão.

Portanto, temos mais motivos para termos uma vida grata e desejosa de retribuir a Deus as dádivas recebidas, atribuindo a Ele toda honra e toda glória.

Agradecer é simples e é de Graça!

“Como agradeço por saber que Amor é o sentido maior de minhas ações, agora me falta praticar isso que creio em meu intelecto e coração.” (Mestre Micaell)

 

Medicina Ayurveda: uma prática antiga e das mais modernas para a saúde de hoje.

E então, você sente que seu corpo está em desequilíbrio, que sua mente e suas emoções estão em desalinho? Você sente que está paralisado, intoxicado com tudo o que tem ingerido do mundo, com tudo o que tem pensado e sentido, com o seu modo de vida?

Que tal conhecer um pouco mais sobre a Medicina Ayurveda e entender como seu corpo e sua mente funcionam?

A Medicina Ayurveda é uma filosofia médica oriental muito antiga praticada na Índia, atravessando os milênios com conhecimentos e práticas salutares que beneficiam o corpo, a mente e as emoções. É uma medicina não agressiva, que promove a harmonia de forma integral, sendo estudada amplamente nas universidades indianas, reconhecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde) e que vem se difundindo pelo mundo.

medicina-ayurvedica

Ayurveda é uma palavra sânscrita que significa “Ciência da Vida”. Ela propõe um caminho de felicidade para o homem na busca pelo equilíbrio e pela harmonia com as leis naturais. O homem saudável é aquele que está em equilíbrio com sua natureza interior e exterior. Baseada nos cinco elementos, Espaço ou éter (Akasha), Ar (Vayu), Fogo (Agni), Água (Jala ou Ap) e Terra (Prithvi), que compõem a natureza e tudo o que existe no universo, inclusive o corpo humano, a Ayurveda contempla uma série de práticas que buscam promover o equilíbrio e o fluxo desses elementos. Fluir é uma palavra importante nessa medicina: circular as energias, eliminar o velho, trazer o novo, desintoxicar, respirar.

Há terapêuticas como massagens, exercícios de yoga, meditação, observação e o conhecimento de si mesmo. Essa filosofia utiliza os componentes naturais como os temperos, as raízes, as plantas e as ervas para criar medicamentos e óleos curativos. Também está presente na alimentação com a culinária ayurvédica promovendo e mantendo a saúde por meio do que se come.  Dietas específicas são utilizadas para curar, influenciar a mente e as emoções e promover resultados em saúde. O que ingerimos, o que pensamos e o nosso modo de ver e de sentir o mundo influenciam a nossa saúde como um todo. E é possível prevenir doenças e manter-se em equilíbrio conquistando um estado de bem estar pleno.

face

Neste sábado, teremos um workshop gratuito sobre o tema e você terá a oportunidade de conhecer mais sobre esta medicina, de descobrir como anda seu equilíbrio interno e o que você pode fazer de forma prática em seu dia a dia para cuidar da sua saúde.

Dica de Leitura

Esta semana trazemos um livro do Movimento DeDico : O Som Sagrado, produzido por Sarah Carvalho de Melo e Thaís Carvalho de Melo.

Entre poemas e pinturas, o livro traz informações sobre a importância do som. Desde o início da criação divina, passando pelo poder das palavras e como o som influencia nosso corpo, os autores nos levam a reflexões simples e profundas sobre nosso papel como co-criadores no Universo. O Som Sagrado tem ainda explanações importantes sobre o poder curativo dos mantras, seguidas de orientações de como utilizá-los e inclui-los na prática diária do despertar. Ao final, o livro conduz o leitor a uma série de mantras musicalizados, criados pelo Mestre Micaell, mentor espiritual do Movimento DeDiCo

 

Documento 46

“ Os campos dos sentimentos também são sensíveis a esses sons e se impregnam de um Amor puro – vindo da Essência Divina que emite sinais claros de vida, uma vida intensa. Os pontos de energia ligados ao corpo físico e astral, assim como a circulação dessa energia, também são tocado pelo Som Sagrado, se harmonizando, equilibrando as vibrações energéticas e as concentrando em um eixo luminoso, curando quaisquer desvios energéticos – ou de pulsão energética. ”

Dica de Leitura

Esta semana nossa sugestão de leitura é o livro Doutrina do Coração. Annie Besant discorre sobre temáticas que afetam a caminhada espiritual, que conduz o aspirante às etapas para o despertar interior. As problemáticas retratadas foram extraídas de cartas recebidas de hindus, místicos e iogues.

Os processos tratados por Besant englobam a auto-observação do aspirante, os pontos ilusórios que podem ocasionar a queda de um discípulo, a necessidade de sofrimento para manutenção de foco no discipulado, a eliminação de qualquer vício e a escolha de boas leituras.

A autora ainda cita que o verdadeiro discípulo deve viver no Eterno e sua vida deve ser de Amor Universal, ou então, deverá abandonar suas aspirações mais elevadas. Desta forma, o leitor é convidado a investigar e a realizar descobertas significativas por si mesmo sobre o valor da obra.
809003

“O discípulo não falha pela falta de cuidado e amor da parte dos Grandes Mestres, mas sim pelas suas próprias perversidades e fraquezas inatas. E não podemos dizer que a perversidade é impossível em alguém que prolonga a ideia de separação, arraigado por eras ao pensamento ilusório e à corrupção, sem estar ainda inteiramente afastados disto.”

Você permite que o conhecimento transforme a sua vida para melhor?

“Todo conhecimento que lhe for dado deve estar comprometido, única e exclusivamente, com a transformação das suas ações, a transformação do seu entendimento, a transformação de seus objetivos e valores, a transformação da sua vida.” (Mestre Micaell)

Durante muitos séculos ter acesso a conhecimentos relevantes para a transformação pessoal poderia se tornar uma busca hercúlea daquele que desejava ardentemente conhecer. Pelo simples fato de que o mundo não era assim globalizado, não havia integração virtual, e não havia tecnologias que tornavam o conhecimento de fácil acesso a qualquer pessoa.

Naqueles tempos, para uma pessoa séria na busca, que compreendia o valor de encontrar-se com conhecimentos transformadores, a fé no conhecimento era seu esforço primeiro de transformação. E quando tocada, não deixava para depois, pois ali estava a grande oportunidade; empreendia o esforço de buscar, de compreender e de praticar, com a fé de que ali estavam as chaves para a transformação pessoal, não deixando, portanto, que o conhecimento se perdesse. Um único livro poderia ser o manual de vida de uma pessoa, aprofundando em cada palavra e fazendo de cada frase um mantra transformador. A forma de fazer com que um conhecimento não se perdesse era torná-lo vivo na própria vida.

Hoje em dia temos a dádiva do acesso ao conhecimento como um banquete que nos é dado. Logo, cabe a nós o desafio de não deixar que conhecimentos transformadores passem por nós sem que cumpram o papel de fazer a diferença.

book-1209805_960_720

Hoje, podemos entrar em uma livraria e nos deleitar com uma inúmera quantidade de livros com informações fantásticas sobre assuntos diversos que são pertinentes e falam da vida particular de cada um de nós. Sobre nossa saúde, nosso corpo físico, nossas emoções, nossos sentimentos, sobre maneiras de organizarmos o tempo, os relacionamentos; são esclarecimentos sobre a busca por Deus, e métodos, técnicas e práticas transformadoras dos velhos conceitos, velhos hábitos, e com a finalidade de levar ao crescimento na caminhada espiritual. Tantas palestras relevantes na web que nos inspiram, que nos ajudam a compreender. Tantas mensagens positivas que podemos trocar nas redes sociais. E podemos estar em contato a qualquer momento. E se empreendermos nossa vontade, podemos sim deixar que bons conhecimentos nos transformem em pessoas melhores. E quem não quer conhecer-se e melhorar? Todos nós sabemos que melhorar é benéfico.

Contudo, em meio a esse banquete também há outros riscos. Da mesma forma como boas informações nos chegam, informações nocivas também nos chegam envenenando a mesa, às vezes com muito mais frequência e intensidade. E o que fazemos diante desse banquete que pode conter toxinas e nos adoecer?

É só buscar na web algum tema ou assunto que nos aparece pelo menos 3 milhões de entradas. Segundo estudos, as pessoas passam quase 12 horas por dia consumindo informação – e leem ou ouvem mais de 100 mil palavras por dia. O sociólogo polonês Zygmunt Bauman, em entrevista dada ao jornal Futura, afirma que “em busca da certeza, nós produzimos conhecimento. Porém, o excesso de conhecimento produzido hoje em dia acaba, paradoxalmente, gerando incerteza. Por isso é tão importante que o jovem tenha capacidade crítica para distinguir o que é relevante do que é irrelevante.”

Cabe a nós usarmos o pensamento crítico para escolher o benéfico e descartar o nocivo. Cabe a nós acima de tudo, não nos deixar levar pela banalização. Banalizar todo e qualquer tipo de informação e conhecimento é um perigo, passamos a achar normal e natural certos acontecimentos maléficos; e diante de conhecimentos relevantes, lemos ou ouvimos somente por ler ou por ouvir, sem tomar nenhuma atitude.

“O conhecimento deve fazer a diferença, ele deve ser posto em postura.” (Mestre Micaell)

Então, cabe a nós uma atitude de decisão diante do conhecimento, precisamos não deixar que eles encham nossos olhos, nossos ouvidos, nossas malas mentais e sirvam apenas de bagagem pesada que vamos carregando sem que nos seja útil.

sunset-585334_960_720

Se antes correr atrás era necessário, com a força da vontade, até mesmo com os pés, viajando, se deslocando fisicamente pelos espaços para encontrar o conhecimento, hoje precisamos da vontade e de nossa decisão, do crivo da razão, para não nos deixar ficar a mercê das informações que nos chegam, estando sentados em nosso próprio sofá. Precisamos da vontade para correr atrás, escolher pelo que importa, da decisão consciente e da fé para permitir que conhecimentos relevantes nos transformem. Se antes a fé em buscar como um peregrino já era um caminho de transformação, pois já era uma prática, hoje a fé, a persistência e a prática de tornar vivo o conhecimento em nós, são a necessidade maior.

Temos acesso a muitos conhecimentos, porém nos falta a fé necessária para colocá-los em prática, a fé necessária para não banalizarmos a vida, a fé necessária para agir com a firmeza nos valores escolhidos. A fé necessária para não nos permitirmos estar diante de conhecimentos tão preciosos e deixá-los facilmente escorrer por nossas mãos sem que eles transformem nossos corações e mentes. Precisamos da atitude e da decisão de permitir que conhecimentos transformadores cumpram seu objetivo de nos transformar. A transformação depende de nossa disponibilidade, de nossa abertura, de nossa vontade, de nossa disciplina, de nossa fé que podemos melhorar. Transformar é uma decisão pessoal!

Que diante do conhecimento, possamos ter fé inabalável e a prática consciente e diligente para distinguir o que nos convém e o que não nos convém e fazer com que o que nos convém transforme nosso mundo no agora!

Um conhecimento cumpre seu papel quando nos transforma no agora. O agora é o tempo transformador que o conhecimento se utiliza para atuar em nós. Então estejamos no agora e conscientes!

 

Dica de Leitura

Esta semana nosso blog traz o livro ” Nos Bastidores da Disney”.

“Qualidade não diz respeito apenas a possibilidades limitadas. Qualidade se estende a possibilidades ilimitadas”.

Disney-001

O livro conta a história de 5 executivos bem-sucedidos que aceitam passar 3 dias na Disney em um programa de treinamento para conhecer como a metodologia de trabalho poderia mudar os resultados de suas empresas. Fica claro que a responsabilidade no atendimento ao cliente em todas as suas demandas é um trabalho de todos, e que independente da função de cada um naquele momento, se abrir em verdade para receber, escutar e tratar bem os visitantes é papel de todos. Comemorar os bons resultados é igualmente importante: reconhecer as virtudes para enfraquecer as arestas é uma tática que garante o entusiasmo e alegria do bem servir.

Boa leitura!